Follow by Email

terça-feira, 8 de março de 2016

Retomando, se atirando, se jogando... Faz parte de ser Mulher!



Por conta desse dia da Mulher, escrevi algo no meu feed do Facebook que resolvi migrar para esse blog.
Forma de retomar as coisas. Forma de lembrar que ter coragem também faz parte... assim como se cobrar... recomeçar... se fazer presente... não se fazer ausente... e por aí vai!
Lá vou eu, então...


E é com a palavra de um homem, que eu (mulher!?!?) homenageio meu gênero, meu número e meu grau! 
Porque ser mulher é viver tudo em gênero, número e grau!
É ser taxada de louca, sem ser ou estar...
É querer cometer loucuras - e cometê-las!! - sem se importar com o que se diz ou julgam a seu respeito!
É cometer!!! CO-ME-TER!!!
E ter seus cometimentos respeitados!
Porque quem gera, sabe gerar e gerir!
Sabe amar e desamar!
Sabe fazer e desfazer!
Sabe escolher ficar ou ir!
Loucas!
Felizes e loucas!
Mulheres! 

Felizes! 
Algumas delas minhas amigas, para quem dedico esse post: Nana Oliveira, Bianca Ordas, Amanda Nicolosi, Eliana Rebechi, Giulia Amorim, Júlia Francisco, Samantha Moura e Tatiana Polistchuck. 
Mulheres que, como eu, já foram taxadas de loucas, mas que souberam se manter firmes em sua sanidade! 

Ah, claro!! A 'palavra de homem' a que me refiro é a de Marcos Pianger - radialista, apresentador, colunista e autor do livro "O Papai é Pop"- publicada hoje em sua página do Facebook, que tomo a liberdade de reproduzir aqui:


Você não está louca
É isso mesmo que você leu. Você não está louca.
Peço desculpas, de antemão, aos homens que vão ler esta coluna e, certamente, colocando a mão na cabeça dirão: "Meu Deus! O que ele está fazendo?". Acredito, também, que alguns comentaristas na internet dirão que eu vivo em um mundo fora da realidade cotidiana, por dizer o que vou dizer. Mas é verdade. Você não está louca.

Existe algo bastante comum em relacionamentos amorosos modernos, que é a premissa de que as mulheres são seres desequilibrados que desconfiam de tudo e encontram problema nas coisas mais naturais do mundo.

Ele tem agido de forma estranha? Ora, isso deve ser coisas da sua cabeça. Ele tem passado muito tempo no trabalho? Deixe o homem em paz. Ele vive no celular e não dá atenção pra mais nada? Qual o problema com isso? Todo mundo faz isso. Você deve estar ficando maluca.

Vai por mim. Você não está ficando louca. Normalmente, mulheres percebem problemas no relacionamento de forma bastante certeira. Obviamente, os homens não gostam de falar sobre isso. Mas isso não quer dizer que você é uma desequilibrada.

Seriados, filmes, novelas, piadinhas infames. São vários os elementos da cultura pop que reforçam o lunatismo feminino - basicamente, porque são escritos por homens. Se a mulher considera que algo está errado, seja grosseria ou omissão, seja agressão ou desrespeito, é porque algo está errado. Você sabe. Você não está maluca. Sabe como eu sei? Eu sou homem. Já estive do outro lado. Eu já disse: "Você está louca!" e era mentira. Minha mulher não estava louca.

Pelo contrário, ela me ensinou o que é gaslighting (procure no Google, sério!). Existe todo um leque à nossa disposição para lhes tirar a razão: ou estão com tpm, ou grávidas e sensíveis, ou acham que a grama do outro é sempre verde, ou não entendem nossa vontade de apenas ficarmos quietos. E você fica se sentindo uma louca.

Você não está louca. Vai por mim.


Fonte: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário